segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

TÃO ÚTIL COMO O APÊNDICE



"o velho George Orwell percebeu tudo ao contrário.
O Grande Irmão não está a observar. está a cantar e a dançar. Está a tirar coelhos de uma cartola. O Grande Irmão está ocupado a prender-te a atenção em cada momento que estás acordado. Está a certificar-se de que estás sempre distraído. Está a certificar-se de que estás sempre absorto, de que a tua imaginação definha. Até ser tão útil como o apêndice. Está a certificar-se de que a tua atenção está sempre preenchida. Com o mundo sempre a encher-te, ninguém tem de se preocupar com o que vai na tua mente. Com a imaginação de toda a gente atrofiada, ninguém será nunca uma ameaça para o mundo.
Agora as pessoas ouvem um anúncio a batatas fritas de coalhada e correm a comprá-las, mas agora chamam a isso livre-arbítrio."

Chuck Palahniuk, Lullaby

(imagem: the coming crisis blog)

sábado, 3 de dezembro de 2011

UM DIA MUDAMOS O MUNDO



deviamos voltar a fazê-lo.

Baraka - não há uma palavra proferida neste filme, no entanto esse silêncio revela-se apenas exterior, porque a mente não se cala.
Com as nossas acções individuais tornamos o Mundo naquilo que é hoje.
Desde sempre temos líderes, não sei é em que momento esquecemo-nos de que também temos pensamentos e que não precisamos de ser sempre mandados. Esquecemos que somos muitos e que nós é que escolhemos os líderes.
Deixamos que nos estudassem profundamente aprendendo a manipular sem fim a mente humana e tornaram-nos adormecidos, fúteis, medrosos.

Mas são os nossos gestos individuais que fazem o mundo acontecer.